quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Conquistas de "Miguel dos Santos Prazeres"

O "CANTO DO LAVRADOR" foi composto por Benedicto Monteiro em 1962, para os primeiros sindicatos de trabalhadores rurais que ele organizou no Pará.

Em 1964, este mesmo canto serviu como prova de subversão no processo que foi instaurado na justiça militar, quando Benedicto Monteiro foi cassado, preso, torturado e marginalizado da vida pública por 20 anos.

Durante esse período essa música continuou sendo cantada pelos lavradores e trabalhadores rurais, e foi recolhida pela Igreja Católica que tornou um hino popular de suas organizações de base.

Foi também com este canto que as CONTAG (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura) encerrou o seu último Congresso Nacional em Brasília.

Em 1982 ela foi gravada em disco pelo comitê "SANTO DIAS" de São Paulo, com o nome de Hino da Reforma Agrária, sem contudo constar o nome de seu verdadeiro autor.

O "CANTO DO LAVRADOR" até hoje é o hino oficial do sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Domingos do Capim, primeiro municipio do Pará a fundar um sindicato rural de trabalhadores.




CANTO DO LAVRADOR
Música e Letra de
Benedicto Monteiro

Agora nós vamos pra luta
a terra que é nossa ocupar
a terra é pra quem trabalha
a história não falha
nós vamos ganhar

Já chega de exploração
já chega de tanto sofrer
ou morre jogado no eito
ou leva no peito
o jeito é vencer

Já chega de tanta promessa
já chega de tanto esperar
a terra na raça ou na garra
na lei ou na marra
nós vamos tomar

2 comentários:

Rubens disse...

caro Isaac Senna, esta informação sobre Benedicto Monteiro enquanto autor da letra (já que ele era poeta, e não músico, correto?) do Hino da Reforma Agrária é realmente segura???? Estou gravando minha obra para quarteto de cordas "Canto dos sem terra" (1984) em que cito a mesma melodia, e, haverá no encarte do CD, esta informação, e vou citar o teu blog, posso confiar? (não tinha encontrado em lugar nenuhm antes)
muito agradecido pelo retorno - Rubens Ricciardi rrrr@usp.br - professor titular em música pela USP (Campus Ribeirão Preto)

Isaac Senna disse...

Caro Rubens, a informação é extremamente confiável. O Bené - era assim que os mais próximos o chamavam - foi além de advogado, escritor e poeta, um notável conterrâneo.

Aliás, essa letra o O CANTO DO LAVRADOR encontrei num panfleto bem antigo que encontrei por acaso lendo uma de suas obras.

Boa sorte em seu trabalho!!!

Não o respondi por e-mail por achei confuso seu e-mail - Rubens Ricciardi rrrr@usp.br - é assim mesmo?

Grato!